quinta-feira, 2 de março de 2017

Chuvas abrem cratera na principal avenida da zona Norte de Natal

Cratera foi aberta na avenida João Medeiros Filho, próximo ao viaduto de Igapó (Foto: Leonardo Melo/G1)
As chuvas que caem em Natal desde o início desta quinta-feira (13) abriram uma cratera na João Medeiros Filho, principal avenida da zona Norte da cidade. A cratera toma quase toda a pista e fica próximo ao viaduto de Igapó. O trânsito no local é lento. Policiais militares isolaram a área para evitar acidentes. O tráfego de veículos está liberado somente em uma das faixas da avenida.

 A Defesa Civil do município informa que vem atendendo vários chamados, muitos de casos de residências inundadas - a maioria na zona Norte da cidade. Em Lagoa Seca, na zona Sul, uma família precisou ser desalojada e se mudou para a casa de parentes.

Segundo o coordenador da Defesa Civil, Jeoás Santos, também há ocorrências para casos de poças, alagamentos em geral e árvores caídas. “Nas últimas 24 horas, choveu uma média de 97,5 milímetros em toda a Natal. Na zona Norte, onde choveu mais, a média foi de 140 milímetros”, acrescentou.

A Secretaria Nacional de Defesa Civil emitiu um alerta e recomendou atenção especial para quatro bairros que correm risco de deslisamento de terra: Mãe Luiza, Passo da Pátria e comunidade do Jacó, na zona Leste, e Cidade Nova, na zona Oeste.

A Defesa Civil do município informa que vem atendendo vários chamados, muitos de casos de residências inundadas - a maioria na zona Norte da cidade. Em Lagoa Seca, na zona Sul, uma família precisou ser desalojada e se mudou para a casa de parentes.

Segundo o coordenador da Defesa Civil, Jeoás Santos, também há ocorrências para casos de poças, alagamentos em geral e árvores caídas. “Nas últimas 24 horas, choveu uma média de 97,5 milímetros em toda a Natal. Na zona Norte, onde choveu mais, a média foi de 140 milímetros”, acrescentou.


A Secretaria Nacional de Defesa Civil emitiu um alerta e recomendou atenção especial para quatro bairros que correm risco de deslisamento de terra: Mãe Luiza, Passo da Pátria e comunidade do Jacó, na zona Leste, e Cidade Nova, na zona Oeste.

Cinco dias de chuvas
Segundo o meteorologista Gilmar Bristot, da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), a previsão é que as chuvas continuem nesta sexta e pelos  próximos quatro dias. "Podemos dizer que é a maior chuva do ano até agora. As águas do Oceano Atlântico estão mais aquecidas que o normal, liberando mais umidade. Então vai continuar chovendo. Pode não ser tão forte como foi durante o dia de hoje, mas é preciso que a população fique em alerta", alertou.


Segundo o meteorologista Gilmar Bristot, da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), a previsão é que as chuvas continuem nesta sexta e pelos  próximos quatro dias. "Podemos dizer que é a maior chuva do ano até agora. As águas do Oceano Atlântico estão mais aquecidas que o normal, liberando mais umidade. Então vai continuar chovendo. Pode não ser tão forte como foi durante o dia de hoje, mas é preciso que a população fique em alerta", alertou.

Do G1 RN