sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Fórum dos Servidores recusa proposta de pagamento do 13º por empréstimo consignado


Mesmo diante da incerteza sobre quando irão receber os salários e 13º salário, os servidores estaduais rejeitaram a proposta do governo de pagar o 13º por meio de empréstimo consignado realizado pelos próprios trabalhadores.

A professora Fátima Cardoso, integrante do Fórum dos Servidores Públicos do Executivo, explicou que não há garantia do Estado junto às instituições financeiras sobre um eventual atraso ou falta de repasse dos valores. “E se o Estado pedir calamidade financeira, quem assume essa operação? De pronto, o secretário de Administração [Gustavo Nogueira] disse que são vocês [servidores]. Aí deixou muito claro a impossibilidade da gente hipotecar qualquer possibilidade dessa natureza”, revelou.

“Eu jamais chancelaria alguma proposta dessa natureza, sabendo que a nossa categoria já tem o salário bem rebaixado, que já vive de consignado e que não pode arcar com uma despesa que é do Governo do Estado”, argumentou Fátima.


Fátima, que também é coordenadora geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do RN (Sinte), disse que até o momento, a única garantia de pagamento dos servidores se refere ao mês de novembro. “O que ficou mais ou menos desenhado: a garantia do pagamento do mês de novembro. Se entrar o dinheiro da repatriação e mais o pagamento do refinanciamento dos devedores do Estado, se iniciar o pagamento do 13º ainda no mês de dezembro, mas nada garantido”.
“Pelo andar da carruagem, nós vamos ficar com um salário e meio entrando para o mês de janeiro de 2017, mas ainda assim é melhor que ocorra isso do que as entidades de classe assinar um documento e depois recair sobre o servidor as responsabilidades”, analisa Fátima.

No Minuto.com