sábado, 5 de novembro de 2016

Portões são fechados para o Enem 2016; 8,6 milhões de estudantes farão as provas


Os portões das escolas onde os 8,6 milhões de candidatos prestarão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foram fechados há pouco. As provas ocorrem hoje (5) e amanhã (6) em todo o país, com exceção das instituições de ensino ocupadas por estudantes em protesto contra medidas do governo federal.

No Distrito Federal, onde dez locais tiveram o exame adiado para 3 e 4 de dezembro, os familiares dos estudantes tiveram de lidar com o trânsito nas regiões próximas às provas. A organização do Enem divulgou por mensagem de texto e email aos candidatos que quatro prédios da Universidade de Brasília (UnB) onde eles fariam prova estavam ocupados.

Graduando de Química Tecnológica, Décio Bottechia, 22 anos, foi informado do adiamento, mas mesmo assim foi até um bloco ocupado na UnB conferir se não haveria mesmo a prova. Ele disse acreditar que as mobilizações atrapalham a organização do evento, mas concorda com as críticas à proposta que limita os gastos públicos, desde que sejam mais bem planejadas.

Como sempre, alguns jovens deixaram para a última hora e passaram sufoco pouco antes do fechamento dos portões, às 13h. Próximo à Universidade Paulista, na Asa Sul, os estudantes que chegaram no horário formaram uma fila espontânea de mais de cem metros para organizar a entrada.

Nessa região, apenas duas candidatas chegaram após o horário e não farão a prova no dia de hoje. Uma por um motivo inusitado. Ela chegou a tempo, mas havia se esquecido da caneta e do documento no carro, estacionado a 150 metros da escola. Quando retornou, os portões já haviam se fechado.

Nesse primeiro dia, os estudantes vão responder a 90 questões de ciências humanas e ciências da natureza. Os candidatos terão quatro horas e 30 minutos para concluir as provas.

A área de ciências da natureza e suas tecnologias abrange os conteúdos de química, física e biologia. Em ciências humanas e suas tecnologias, as provas são de geografia, história, filosofia, sociologia e conhecimentos gerais.

Da Agência Brasil