sexta-feira, 14 de outubro de 2016

FESTA DO BOI 2016 – Emater-RN incentiva na aquisição de touros puros de origem


Agricultores familiares das regiões de Umarizal, Mossoró e Assu, participantes das caravanas promovidas pela Emater-RN durante a Festa do Boi 2016, receberam na manhã desta sexta-feira (14) vários esclarecimentos sobre o programa Pró-Genética, cujo objetivo é dar oportunidade ao pequeno produtor de adquirir bovinos com qualidade genética comprovada.

O Pró-Genética é uma parceria firmada desde 2014 entre a Emater-RN e a Associação Brasileira de Criadores de Zebuínos (ABCZ). A intenção é estimular que os pequenos produtores adquiram touros puros de origem, de modo a otimizar a produção de carne e leite em suas propriedades. Os animais comercializados possuem Registro Genealógico Definitivo (RGD), exame andrológico positivo e atestados sanitários emitidos por médicos veterinários.

Os animais vendidos tem a partir de 18 meses, sendo de raças zebuínas como Guzerá, Nelore e Sindi, todos certificados com exames de aptidão reprodutiva.

Segundo a médica veterinária da Emater-RN, Raquel Barbosa, além de orientar o agricultor familiar na escolha do animal, de acordo com o perfil produtivo desejado, a instituição também elabora projetos para o acesso às linhas de crédito com os bancos parceiros, de modo a adquirirem animais com pagamento facilitado. "Durante a Festa do Boi 2016, alguns produtores já adquiriram animais pelo Pró-Genética. Nossa ideia é fazer uma divulgação constante, para que mais produtores tenham essa oportunidade, inclusive desenvolvendo feiras regionalizadas", explicou. Os participantes das caravanas também visitaram os currais do Pró-Genética, acompanhados de técnicos da Emater-RN.


"Queremos que os pequenos produtores, que não dispõem de áreas grandes para a pecuária, troquem quantidade de cabeças por qualidade do rebanho. Desse modo, terão menos custos, menos trabalho, mais eficiência e uma renda líquida maior", explicou o assessor estadual de crédito da Emater-RN, Ivanaldo Pessoa.

Para participar do Pró-Genética, o produtor deve solicitar em sua propriedade uma visita do técnico da Emater, que fornecerá todas as informações a respeito do programa e as formas de melhoramento do rebanho.

O touro, para ser considerado de aptidão leiteira, deve ter origem em um plantel selecionado, cuja certificação venha da mãe ou de uma das avós. Para lactação padrão de 305 dias, a produção mínima de leite exigida é de 2.500 kg para Gir, 2.100 kg para Guzerá e 2.000 kg para Sindi.

Já para possuir certificação de produção de carne, os touros devem atender a critérios de peso. Por exemplo, entre os 20 e 24 meses algumas raças pesam entre 340 e 450 kg. Quando chegam entre 36 e 42 meses, devem pesar entre 430 e 550 kg.