domingo, 5 de junho de 2016

Cajueiro de Pirangi recebe Tocha Olímpica

 

O Cajueiro de Pirangi, um dos principais pontos turísticos do estado, recebeu a Tocha Olímpica nesse sábado (04), às 12h20. A Tocha chegou pela manhã no município de São José de Mipibu e o segundo ponto de visitação foi o Cajueiro de Pirangi. No cajueiro, foi conduzida pelo ex-jogador de futebol, Reinaldo Oliveira, campeão mundial pelo Flamengo e estadual pelo ABC e América. O ex-atleta percorreu o cajueiro de Pirangi levando o símbolo até o mirante do local, onde foi apresentado aos moradores da localidade e a dezenas de turistas. Depois disso, a Chama Olímpica voltou para o centro de Parnamirim, onde outras 27 pessoas participaram do revezamento da tocha.

Em dezembro de 2015 o Idema assumiu a gestão do maior cajueiro do mundo, o cajueiro de Pirangi do Norte. A árvore chama a atenção pela sua grandiosidade e é visitada por milhares de turistas todos os anos. Em 1994 foi registrado no Guinness Book, como o Maior Cajueiro do Mundo. Além de apreciar esse fenômeno da natureza, os visitantes têm ainda a oportunidade de conhecer o artesanato regional oferecido nos quiosques instalados próximo ao local.

Em Natal, o analista ambiental do Núcleo de Parques Eólicos (NUPE) do Idema, Alan Roque, conduziu a Tocha Olímpica no trecho da Av. Prudente de Morais, n°6085, em Candelária, um dos últimos percursos até a chegada ao Arena das Dunas, destino final da condução da Tocha Olímpica em Natal e onde aconteceu programação cultural. Alan foi escolhido através de uma seleção que solicitava ao público, indicação de "brasileiros que fazem a diferença". O histórico de Alan conta sua generosidade em grupos nas redes sociais onde possui um grande visibilidade. Os grupos são “Carona RN”, que ajuda pessoas a encontrar carona dentro do estado e “Depressão: Doença da Alma” que auxilia pessoas com depressão e ansiedade, levando informações a respeito das doenças para familiares e amigos. O momento da condução da Tocha está previsto para acontecer às 19h30.

“Foi um imenso prazer conduzir a Tocha e representar meus familiares, amigos e potiguares. Como pesquisador, representei o nosso bioma caatinga, tão rico e ao mesmo tempo tão sofrido. A Tocha Olímpica representa a união entre os povos do todo o mundo e é uma trégua, um pedido de paz. Estou muito feliz por esse momento”, afirmou o analista ambiental, Alan Roque.