segunda-feira, 4 de abril de 2016

Projeto fotográfico “Câmara Clara – Cartografia do Afeto,” passará por Santa Cruz de 25 a 29 de abril



Até 8 de abril o município de Serra Negra do Norte recebe o projeto “Câmara Clara – Cartografia do Afeto,” composto por uma exposição fotográfica, oficina de fotografia e intervenção urbana. Todas as atividades desenvolvidas são gratuitas e abertas ao público. A vernissage da exposição acontece às 16h do dia 4 (segunda-feira) na Casa de Cultura Popular de Serra Negra do Norte.

A mostra que tem o apoio do Governo do Estado, através da Fundação José Augusto, passará também pelos municípios de Jardim do Seridó (11 a 15 de abril), Florânia (18 a 22 de abril), Santa Cruz (25 a 29 de abril), São José do Campestre (2 a 6 de Maio), Campo Grande (9 a 13 de maio), Lajes ( 20 a 24 de junho), Mossoró (27 de junho a 1 de julho), Grossos (4 a 8 de julho), Assú (11 a 15 de julho), Apodi (18 a 22 de julho), Martins (25 a 29 de julho) e Natal (Outubro-2016).

Além desses municípios, o projeto já passou por São Miguel do Gostoso, Goianinha e Macaíba no mês de março.

Resgate

A exposição Cartografia do Afeto é composta por 30 fotografias, dos fotógrafos Paulo Fuga, Pedro Medeiros e Vanessa Trigueiro. Eles voltaram para as cidades do interior onde passaram grande parte da infância, (Mossoró, Areia Branca e Assu), tentando resgatar afetos, memórias, pessoas e lugares que fazem parte desse momento de suas vidas.

Em Serra Negra do Norte a oficina de fotografia será ministrada por Vanessa Trigueiro e acontece entre os dias 5 e 7 de abril, das 8h às 12h. Para participar os interessados devem se inscrever pessoalmente na Casa de Cultura, ter 16 anos ou mais e possuir algum aparelho eletrônico com câmera.

Dentro do projeto temos a elaboração de um documentário, assinado por Johann Jean (Som do Morro, Três vezes Maria e O Tempo Feliz que Passou) mostra como foi a volta dessas pessoas e a busca pelas imagens que estão na exposição, mostrando a influência desses lugares no olhar de cada um, além de capturar o processo de circulação do projeto, oficinas e intervenções que acontecem em 15 cidades do interior.

O resultado final, junto com um catálogo que contém várias informações sobre o projeto, será apresentado na cidade do Natal, na finalização do Cartografia do Afeto, durante a vernissage da última exposição que está previsto para acontecer em outubro deste ano.

Lei Câmara Cascudo


O projeto Câmara Clara – Cartografia do Afeto recebe o patrocínio da Cosern – Grupo Neonergia, através da Lei Câmara Cascudo do Governo do Estado. No interior as atividades acontecem nas Casas de Cultura de cada cidade. Em Serra Negra do Norte contamos com o apoio da Prefeitura Municipal de Serra Negra do Norte.

A oficina oferecida pelo projeto busca, através da realização de vivências, trazer os alunos para perto do universo vivido pelos facilitadores. Para cada cidade, que recebe o projeto, estão sendo ofertadas 15 vagas para os moradores que possuam algum aparelho fotográfico e sintam interesse na fotografia. A oficina é gratuita, qualquer pessoa com idade a partir de 16 anos pode participar.

Ao final de cada oficina será realizada uma intervenção urbana com o material produzido pelos alunos, em cada cidade o facilitador escolhe três fotografias, depois, em uma votação que acontece na Fan Page do Facebook do projeto, a imagem com mais curtidas entra para a exposição final que acontece no mês de outubro em Natal, e no catálogo do projeto.

“A ideia do projeto Câmara Clara é centrada na fotografia, mas tentamos transformá-lo em algo maior, D com várias outras linguagens e funcionalidade. Voltado para o humano e os seus lugares e histórias, o Cartografia do Afeto é nossa primeira edição, no entanto já pensamos em mais outras, sempre juntando audiovisual, fotografia, poesia e sociedade em algo maior”, explica Flávio Rodriguez, diretor de produção e idealizador do Câmara Clara.