terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Cortes de luz disparam com alta de tarifa e inadimplência



Com a disparada das contas de luz em 2015 e a maior inadimplência, as distribuidoras estão se desdobrando para efetuar os cortes de energia nos prazos fixados em lei.

As empresas dizem que a maior necessidade de cortes elevou seus custos, e que seus funcionários não conseguem fazer o trabalho no prazo.

No último levantamento da Abradee (associação das distribuidoras), o número de cortes foi de 3,1 milhões no primeiro semestre de 2015. No mesmo período de 2014, o número havia sido 1,6 milhão.

Os motivos são a recessão, que tirou poder de compra da população, e o aumento no preço da energia.

Os cortes são o principal instrumento das distribuidoras para forçar o cliente a pagar as faturas. Como as empresas não conseguem efetuá-los, elas afirmam que estão perdendo esse poder junto ao consumidor.

Dias após o caloteAção
0Vencimento da fatura
30ºNotificação ao cliente
45º a 55ºCorte de luz
60ºNova notificação, se perder a primeira oportunidade
75º a 85ºCorte de luz
90ºCobrança extra-judicial
Pleito das empresas
105º dia Terceira notificação, se perder a segunda oportunidade
120º a 130º dia Corte de luz