terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

“A melhor forma de combater o trabalho escravo é através da educação”, declara Fátima



No retorno dos trabalhos do Legislativo, a senadora Fátima Bezerra defendeu, nesta terça-feira (2), durante reunião na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), que a melhor forma de combater o trabalho escravo é através da educação. “Quanto mais boas escolas e mais educação, mais estaremos avançando rumo a uma sociedade melhor para as nossas crianças, jovens e adultos”, disse.

Fátima também destacou a importância da presença do Prêmio Nobel da Paz 2014, Kailash Satyarth, que participou de audiência pública na CDH. “Essa audiência de hoje é muito importante para começarmos o ano dizendo que estaremos mais atentos e mais vigilantes para barrar a agenda conservadora no Congresso e avançar na consolidação dos direitos dos trabalhadores”, afirmou.

Além de Kailash Satyarth, a audiência sobre o tema “O mundo do trabalho: desemprego, aposentadoria e discriminação, com foco no trabalho escravo” contou com a participação do conselheiro do Fundo das Nações Unidas para Formas Contemporâneas de Escravidão, Leonardo Sakamoto; do conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Lélio Bentes Correa; do presidente da Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT), Carlos Eduardo de Azevedo Lima; do juiz membro da Associação Latino-Americana de Juízes do Trabalho (ALJT) e da Associação Nacional dos Magistrados do Trabalho (Anamatra), Hugo Cavalcanti Melo Filho; e da representante da Central Única dos Trabalhadores – CUT Maria das Graças Costa.